O Festival

Em maio Santa Catarina é o endereço da cultura

O Festival Nacional do Conto é um projeto de difusão, discussão e fomento, que traz para Santa Catarina o debate sobre um dos gêneros literários mais populares do globo.

A capital catarinense receberá entre os dias 19 e 24 de maio, no Teatro Sesc Prainha, no centro de Florianópolis, escritores para discussões ao redor do conto e suas possibilidades. Contistas de diversos estados brasileiros, como Ronaldo Correia de Brito (PE), Altair Martins (RS), Charles Kiefer (RS), Sidney Rocha (PE), Márcio Renato dos Santos (PR), Braulio Tavares (PB), Rafael Sperling (RJ), Manoel Ricardo de Lima (RJ), Godofredo de Oliveira Neto (RJ), Kátia Borges (BA), Assionara Souza (PR), Sérgio Tavares (RJ), João Vereza (SP), Altair Martins (RS) e Walther Moreira Santos (PE), misturam-se com os talentos catarinenses de Paulino  Jr., Priscila Lopes, Katherine Funke, Gregory Haertel e Melanie Peter, no único festival dedicado às narrativas breves da América Latina.

A quinta edição traz contistas do nordeste e presta uma bonita homenagem para o baiano Hélio Pólvora (1928 2015). Já em 1972, o grande ficcionista mexicano Juan Rulfo, autor do clássico Pedro Páramo, situava Hélio Pólvora entre os maiores escritores brasileiros contemporâneos, ao lado de Clarice Lispector e Graciliano Ramos.



 

E-book



Cinco pequenos contos inéditos e produzidos especialmente para o festival por Gregory Haertel, Katherine Funke, Melanie Peter, Paulino Júnior e Priscila Lopes.

Baixe gratuitamente o e-book “Cisco” a partir do dia 19 de maio, aqui: http://blog.e-galaxia.com.br/cisco

É o seu primeiro e-book?

Veja o passo a passo para ter “Cisco” em seu dispositivo móvel (tablet ou celular) ou computador (para ler no computador sugerimos o Adobe Editions,
que pode ser baixado gratuitamente aqui (http://www.adobe.com/support/digitaleditions/downloads.html):

Passo 1: ESCOLHA sua loja predileta no link http://blog.e-galaxia.com.br/cisco

Passo 2: PRONTO, com um clique você já baixará o livro.

Passo 3: para ler um e-book, ele deve ser aberto em um APLICATIVO Reader (ou seja, um programinha para leitura de livros digitais). Cada livraria tem o seu. É só baixá-lo gratuitamente.

> Para ler em TABLETS ou CELULARES, vá à loja de APP do seu aparelho, procure e baixe o aplicativo Reader da livraria.

> Para leitura em COMPUTADORES, baixe o aplicativo Reader diretamente do site da livraria em que realizou a compra.

Passo 4: quando abrir o aplicativo Reader, insira e-mail e senha idênticos aos utilizados na livraria.

Pronto! O e-book estará disponível para leitura em alguns minutinhos.

***

SAIBA MAIS SOBRE E-BOOKS:

Compre e comece a ler o e-book desejado na mesma hora.

Você só precisa estar conectado à internet para adquirir o e-book. Para ler, não.

Uma vez baixado o aplicativo Reader da loja de sua preferência, os próximos e-books comprados serão baixados automaticamente nele. É muito prático.

Já ouviu o vendedor na livraria dizer que o livro que você quer está esgotado na editora? E-books nunca esgotam.

Você pode carregar milhares de livros no seu celular, tablet ou eReader.

Você pode começar a ler um e-book no computador e continuar a leitura no ponto em que  parou, mais tarde, no seu celular.

De qualquer lugar do planeta, você pode comprar um novo e-book e começar a leitura ali mesmo.

Programação

V Festival Nacional do Conto

De 19 a 24 de maio de 2015 

Dia 19 de maio (terça-feira)

20h – Abertura oficial. Don Solidon: homenagem a Hélio Pólvora, com Rosel Soares (BA).

Homenagem a um dos maiores contistas brasileiros de todos os tempos, Hélio Pólvora, falecido no último dia 26 de março, com a presença de seu editor, Rosel Soares, da editora Casarão do Verbo.

Já em 1972, o grande ficcionista mexicano Juan Rulfo, autor do clássico Pedro Páramo, situava Pólvora entre os maiores escritores brasileiros contemporâneos, ao lado de Clarice Lispector e Graciliano Ramos.

Autor de livros clássicos no conto , como “O grito da perdiz”(Prêmio Bienal Nestlé de Literatura Brasileira 1982), ”Mar de Azov” (Prêmio Bienal Nestlé de Literatura Brasileira 1986) e “Noites vivas”, Pólvora escreveu seu nome na história da literatura brasileira como “um escritor de velhas civilizações, na preocupação formal, na riqueza de linguagem”, como afirmou Jorge Amado.

20h30 – Retratos imorais, com Ronaldo Correia de Brito (PE).

Mediação de Altair Martins (RS).

Uma conversa sobre a obra e a vida de um dos mais talentosos e celebrados escritores brasileiros contemporâneos. Ronaldo Correia de Brito nasceu em 1950 no interior do Ceará; formou-se em medicina no Recife, onde reside até hoje. Autor de várias peças teatrais inspiradas no imaginário popular (como O pavão misterioso, de 2004, em parceria com Assis Brasil), Ronaldo ganhou notoriedade como contista. Seus três volumes de relatos – “As noites e os dias”, “Faca” e “Livro dos homens” são vazados num estilo enxuto, seco, em que o lendário e o real se apresentam a uma mesma luz, marcados pela mesma violência. Seu romance “Galileia” ganhou o Prêmio São Paulo de Literatura em 2009.

Dia 20 de maio (quarta-feira)

20h – Conto: teoria, prática e mercado, com Charles Kiefer (RS), Sidney Rocha (PE) e Márcio Renato dos Santos (PR).

Mediação de Altair Martins (RS).

As fronteiras do conto e o espaço que o gênero ocupa no campo literário.

Com mais de trinta livros publicados, Charles Kiefer é doutor em Teoria da Literatura pela PUCRS e já conquistou quatro vezes o Prêmio Jabuti ( a última vez com “A poética do conto – De Poe a Borges: um passeio pelo gênero”, de 2011). Sidney Rocha nasceu em Juazeiro do Norte-CE, em 1965. Atualmente mora no Recife. É autor de  “Sofia, uma ventania para dentro”, “Matriuska e “O destino das metáforas”, pelo qual recebeu o Prêmio Jabuti na categoria Contos. Márcio Renato dos Santos é editor do selo Tulipas Negras, que já distribuiu milhares de livros de contos no Paraná. É autor dos livros de contos “Minda Au” , “Você tem à disposição todas as cores, mas pode escolher o azul”,  “2,99” e “Mais laiquis”.

Dia 21 de maio (quinta-feira)

20h – Do real ao extraordinário, com Braulio Tavares (PB), Rafael Sperling (RJ) e Manoel Ricardo de Lima (RJ).

Mediação de Altair Martins (RS).

Três escritores que usam seus contos para transcender o real, numa mesa sobre os sentidos da escrita.

Braulio Tavares nasceu em 1950, na cidade de Campina Grande, Paraíba. Escritor e compositor, ganhou a premiação portuguesa Caminho da Ficção Científica pelo livro de contos “A espinha dorsal da memória (1989). Organizou as antologias “Páginas de sombra: contos fantásticos brasileiros” , “Contos fantásticos no labirinto de Borges”, “Freud e o Estranho: contos fantásticos do inconsciente”, “Contos obscuros de Edgar Allan Põe” e “Páginas do futuro: contos brasileiros de ficção científica”. Rafael Sperling é autor dos livros “Festa na usina nuclear” e “Um homem burro morreu”, onde dialoga com elementos grotescos e do nonsense. Manoel Ricardo de Lima é poeta, contista e professor universitário, e com “As mãos” e “Jogo de varetas” mostrou que o verdadeiro lugar da prosa é a poesia.

Dia 22 de maio (sexta-feira)

20h – Uma faca só lâmina, com Godofredo de Oliveira Neto (RJ), Kátia Borges (BA) e Assionara Souza (PR).

Mediação de Carlos Henrique Schroeder (SC).

Os fantasmas que rondam a escrita e o peso da tradição na produção contemporânea. Godofredo de Oliveira Neto é autor dos romances “Amores exilados”, “Menino oculto”, “Ana e a margem do rio”, “Marcelino” e do livro de contos recém-lançado “Ilusão e mentira”, que faz um paralelo com a obra de Machado de Assis. É graduado e mestre em Letras pela Universidade da Sorbonne (Paris III) e doutor em Letras pela UFRJ – onde leciona na graduação e na pós-graduação. Kátia Borges é escritora, jornalista, professora e doutoranda em literatura e cultura pela UFBA, é autora do livro de contos “Escorpião amarelo”, dentre outros, Assionara Souza nasceu em Caicó/RN  e reside em Curitiba. Publicou os livros de contos “Cecília Não é um Cachimbo”, “Amanhã com Sorvete”,  “Os hábitos e os monges” e “Na rua: a caminho do circo”. . (Rio de Janeiro: 7Letras, 2010). Faz parte de Dedo de moça — uma antologia das escritoras suicidas (São Paulo: Terracota Editora, 2009). Doutoranda em Estudos Literários pela UFPR), pesquisa a obra de Osman Lins.

Dia 23 de maio (sábado)

16h – Apresentação do vencedor do Concurso de contos Silveira de Souza 2014/2015 da Editora da UFSC.

16h30min – Café literário: sobre contos e prêmios literários, com Sérgio Tavares (RJ) , João Vereza (SP), Altair Martins (RS) e Walther Moreira Santos (PE).

Mediação de Carlos Henrique Schroeder (SC).

Cinco escritores em torno das glórias e desonras dos prêmios literários. Sérgio Tavares (Prêmio Sesc de Literatura) , João Vereza (Prêmio Sesc de Literatura), Altair Martins (Prêmio São Paulo de Literatura e Prêmio Moacyr Scliar de Literatura) e Walther Moreira Santos (Prêmio Pernambuco de Literatura).

20h – Conto ao vivo: na rede. Leitura de pequenos contos inéditos e produzidos especialmente para o festival e lançamento do e-book “Cisco”, com os escritores catarinenses Paulino  Jr., Priscila Lopes, Katherine Funke, Gregory Haertel e Melanie Peter.

Oficinas gratuitas 

De 19  a 22 de maio – Contista na escola: o conto e a ilustração, com Walther Moreira Santos (PE).

Das 10h às 12h e das 14h às 16h, em escolas da red

Com mais de 15 anos dedicados à literatura, 31 livros publicados e outros tantos ilustrados, quase duzentos mil exemplares vendidos e dezenas de prêmios literários, Walther Moreira Santos compartilha suas experiências de ilustrador e contista com alunos da rede pública de ensino numa oficina inesquecível.

Dias 22, 23 e 24 de maio

Oficina do conto, com Altair Martins (RS)

Promover estudo teórico e prático do conto, ampliando as possibilidades de criação da narrativa em prosa, passando por elementos como narrador e personagem. Metodologia: aulas expositivas, debates e leituras em grupo de textos teóricos e de contos expressivos da literatura universal, com destaque para a produção contemporânea brasileira: produção textual de contos. Os encontros: são encontros de 1h 30min divididos em duas atividades básicas: na primeira parte, aferição das leituras (teoria e cânone) e conclusões teóricas; na segunda, exposição, debate e considerações acerca da produção e reescritura discentes e encomenda dos textos seguintes.

O assessor: vencedor dos prêmios Moacyr Scliar e Açorianos (“Enquanto água”, contos) e São Paulo de Literatura (“A parede no escuro”, romance), Altair Martins nasceu em Porto Alegre, em 1975. Foi chargista e ator. É professor, bacharel em letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – ênfase em tradução de língua francesa –, mestre e doutor em Literatura Brasileira na mesma universidade. Ministrou a disciplina de Conto no Curso superior de Formação de Escritores da UNISINOS entre 2007 e 2010.

Módulo 1 – Sexta-feira, das 18h às 19h30

Módulo 2 – Sábado, das 14h às 15h30

Módulo 3 – Domingo, das 14h às 15h30

Informações sobre as inscrições para as oficinas na Central de Atendimento do Sesc Prainha: 
(48) 3229-2200
Ingressos gratuitos distribuídos uma hora antes de cada mesa. Sujeito à lotação.

Participe


Quer participar do festival?

Ingressos gratuitos distribuídos uma hora antes de cada mesa. Sujeito à lotação.

19 a 24 de maio de 2015

Teatro SESC Prainha
Travessa Siryaco Atherino, 100 – Centro
Floarianópolis – SC

Autor homenageado: Hélio Pólvora